Turismo
No sector do Turismo, seria lançado, em 2005, o projecto Aquanattur (Projecto Industrial e Turístico de Pedras Salgadas e Vidago), com um grande investimento na requalificação desses parques, na construção de novas unidades termais, na recuperação do majestoso Vidago Palace Hotel (com o spa termal, campo de golfe e centro de conferências), reaberto em 2010, e na criação do Pedras Salgadas Spa & Nature Park, cuja primeira fase abriu em 2012.




PARQUE TERMAL


O

Parque Termal de Pedras Salgadas é um dos mais belos parques do interior de Portugal, e tem a sua origem na segunda metade do séc.XIX. Dotado de uma fauna e flora característica espalhada ao longo de 20 hectares, está situado a 580 metros de altitude, gozando de um micro clima favorável, que potencia o esplendor da natureza que o rodeia.

Por entre o valioso património edificado destaca-se o Balneário Termal, o antigo Casino (em recuperação) e as várias fontes

termais: a Fonte D. Fernando, a Fonte D. Maria Pia (situada no interior de uma pequena gruta), a Fonte Penedo e Grande Alcalina, a bela Fonte Pedras Salgadas e a Fonte Preciosa.

No grande lago do Parque, recentemente restaurado, é possível dar um passeio de barco ou observar as carpas coloridas – as Koi. Em toda a área do Parque pode descobrir diferentes espécies de fauna, como os curiosos esquilos-vermelhos (Sciurusvulgaris), a cegonha-branca (Ciconiaciconia), a garça-real (Ardeacinerea), o pica-pau-malhado-grande (Dendrocoposmajor).

E, com sorte, pode avistar-se um visitante ocasional do parque, a mais rara garça-branca-pequena (Egrettagarzetta), É neste local que tem origem a premiada Água das Pedras.


O PULSAR DA NATUREZA

A

vila termal de Pedras Salgadas, que em tempos fez parte do destino de férias da realeza, está a ganhar um novo encanto graças ao PEDRAS SALGADAS spa & nature park, um projeto hoteleiro inovador orientado para famílias e amigos que gostam de disfrutar de atividades ao ar livre. Trata-se de um turismo de natureza, com conforto e ambiente de luxo, integrado num parque centenário com 20 hectares de flora natural.


Localizadas no coração do Parque, as Eco Houses vão-se descobrindo por entre árvores centenárias e uma vegetação exuberante, composta por uma paleta de cores que parece saída de uma tela. A arquitetura, da responsabilidade do Arquiteto Luís Rebelo de Andrade, é moderna tanto na sua volumetria como na decoração de interiores. A construção é da responsabilidade da Empresa Portuguesa Modular System. Todas as Eco Houses incluem tecnologia topo de gama e estão equipadas para receber até seis pessoas, dispondo também de um generoso deck exterior. A natureza deslumbrante que envolve o PEDRAS SALGADAS spa & nature park faz deste novo projecto turístico um destino de eleição para um retiro familiar ou profissional.


LOCALIZAÇÃO

A

A uma hora de distância de carro da cidade do Porto, o PEDRAS SALGADAS spa & nature park sugere estadia em modernas Eco Houses e a oportunidade de experimentar os benefícios de um Spa Termal que se encontra alojado no recuperado edifício onde, no século XIX, nasceu

o balneário das antigas Termas de Pedras Salgadas. O poder das águas, as suas fontes e a beleza natural do parque são algumas das mais-valias deste novo destino de lazer, que se apresenta em plena harmonia com a natureza para agradar a todas as gerações.



AS ECO HOUSES




SPA TERMAL


O

Spa Termal de Pedras Salgadas é um local propício ao descanso e relaxamento. Inserido no belo Parque de Pedras Salgadas, o histórico edifício do Balneário Termal, integrado no projeto de requalificação do Parque de Pedras Salgadas, foi recuperado pelo Arquiteto Álvaro Siza Vieira, que devolveu ao espaço o carisma e a qualidade de outros tempos.









Site oficial:

www.pedrassalgadaspark.com/
O HOTEL

C

Considerado um dos mais famosos hotéis históricos de luxo em Portugal, o Vidago Palace é imponente mas convidativo, conjugando a grandeza de um palácio com o ambiente acolhedor de uma casa de campo.

Rodeado de montanhas e de 100 hectares de parque e floresta, o Vidago Palace convida à tranquilidade, sendo o local perfeito para uma estadia relaxante e revitalizante. O ar puro do campo e o magnífico parque, dotado de pavilhões de água mineral artisticamente decorados, proporcionam aos visitantes um antídoto contra a agitação da vida moderna.

No interior, a grandiosa escadaria, os tectos altos, as grandes salas de recepção e as vistas deslumbrantes conferem ao Vidago Palace uma atmosfera mágica. Um mostruário de arte tradicional, o Vidago Palace exibe tapetes fabricados em teares, azulejos elaborados e paredes revestidas a papel pintado à mão – todos eles respeitando e valorizando o passado ilustre do edifício.
Os arquitectos de interiores José Pedro Lopes Vieira e Diogo Rosa Lã, em colaboração com o famoso arquitecto Álvaro Siza Vieira e com o apoio da Unicer, proprietária do Palace, trabalharam diligentemente para recuperarem e ultrapassarem o esplendor do Vidago Palace.





 

  

SPA TERMAL

E

Em forte contraste com a opulência da Belle Époque do edificio principal, o Spa é um oásis. Minimalista de linhas direitas e mármore branco. Projectado pelo famoso arquitecto Álvaro Siza-Vieira, o moderno espaco, de inspiração zen, transpira uma tranquilidade que promove uma imediata sensação de bem-estar, mesmo antes de se desfrutar de qualquer tratamento. A água mineral natural de Vidago, reconhecida pelas as suas propriedades curativas é usada em tratamentos e programas de saúde desenvolvidos sob orientação especializada da nossa equipa médica. Em associação com a Aromatherapy Associates & Clarins, o Vidago Palace Spa proporciona um vasto leque de tratamentos de beleza faciais e corporais eficazes.



Estes incluem tratamentos faciais regeneradores para homens e mulheres, bem como tratamentos corporais para zonas específicas.
Os tratamentos do Vidago Palace Spa são desenvolvidos por si com ajuda e dedicação dos nossos terapeutas, de modo a promover vitalidade, energia e uma profunda sensação de bem-estar.

A ÁGUA DE VIDAGO

A

A água do Vidago tem sido engarrafada desde 1886, podendo ainda ser provada directamente da nascente, na sua forma altamente concentrada e naturalmente carbonada, numa das três fontes que afloram à superfície no parque do Vidago Palace. A composição química da água é ligeiramente diferente de uma fonte para outra (cada uma das fontes no seu pavilhão Belle Epoque) tendo no entanto todas em comum um conteúdo mineral excepcionalmente elevado – em particular ferro - que se diz ter propriedades terapêuticas.

Há gerações atrás, os médicos receitavam especificamente uma fonte da qual beber e encorajavam os pacientes a fazer o ‘percurso da água’ – tomando a sua dose diária ao longo dos caminhos do parque entre um pavilhão e o seguinte.
Hoje, mais de um século após esta valiosa água ter sido pela primeira vez comercializada, a Água Mineral Vidago naturalmente gaseificada é considerada a melhor água engarrafada da Península Ibérica. Obviamente, a água mineral não é a única bebida pela qual esta região é famosa.

O CAMPO DE GOLFE

A

O excelente campo de golfe do Vidago Palace foi redesenhado pela firma Cameron & Powell a partir dum original de Mackenzie Ross, construído em 1936. Presentemente o percurso foi totalmente reconstruído de acordo com as especificações da USGA para greens e tees, tendo sido transformado num campo Par 72, potenciando a realização de campeonatos internacionais, mantendo a identidade do desenho original e reflectindo fielmente a beleza, as qualidades únicas para a prática deste desporto, o espírito e o sinal distintivo do lugar.
As suas características incluem tees e greens em níveis elevados, localização estratégica dos bunkers e greens que requerem uma visão perfeita para avaliar o seu desnivelamento. Em resultado, o percurso de golfe do Vidago Palace irá encantar e desafiar o mais experiente jogador.

No percurso de golfe existem grandes contrastes que têm em comum o respeito especial pela envolvente natural. Uma imagem de marca deste campo são os muros de suporte de todos os tees, construídos em pedra local e as árvores centenárias que foram conservadas na sua quase totalidade. Os primeiros quatro buracos jogados no seio do parque centenário antecipam os 11 seguintes, construídos de raiz no vale da Oura. Os últimos 3 jogam-se na parte superior do parque centenário com a vista espantosa e magnífica de colinas e aldeias. Todos os buracos constituem um desafio e cada um dos últimos 9 é completamente diferente do anterior, de modo a que os golfistas possam testar e apreciar todo o leque de pancadas. O campo recentemente aumentado, inclui uma academia de golfe, um driving range de 340m, uma zona de chipping e 2 putting greens. Estão ao dispor no Club House buggies, trolleys,  trolleys eléctricos e aluguer de tacos.
A existência de um código de vestuário exige que as camisolas tenham colarinhos e mangas. É também impeditivo o uso no campo de jeans e fatos de treino. É ainda obrigatório o uso de soft spikes.

A HISTÓRIA

O

O Vidago Palace foi projectado inicialmente pelo notável Arquitecto Ventura Terra durante o reinado de D. Carlos... Com o intuito de proporcionar as mais ambiciosas infra-estruturas hoteleiras ao crescente número de visitantes aquistas, turistas e seus acompanhantes, bem como à própria família real e aos seus convidados, visitantes habituais da região, em busca dos efeitos terapêuticos das famosas águas minerais do Vidago.
O hotel ficaria implantado no cimo da mata florestal e o acesso decorreria através de teleférico, à semelhança do Bom Jesus, em Braga. Contudo, este projecto revelou-se extremamente dispendioso e a "Empreza de Águas de Vidago”, detentora da exploração das águas, acaba por ordenar a obra à Empresa Construtora do Porto. O projecto inicial foi adaptado por António Rodrigues da Silva Júnior, tendo sido orçamentado em cerca de 300 contos de reis, ainda assim uma verba astronómica para a época. No empreendimento interviram personalidades de destaque da finança e da política como os Condes de Mendia e de Caria, dos banqueiros Fonseca, Santos e Vianna e do conselheiro Teixeira de Sousa, último Presidente do Conselho de Ministros da Monarquia.
Assassinado no início do mês de Fevereiro de 1908, o rei D. Carlos não chegou a ver o projecto tomar forma. Por ironia do destino, o mesmo aconteceu com o seu filho e sucessor D. Manuel II, que foi deposto pela revolução republicana em 5 de Outubro de 1910 – na véspera da data prevista para a inauguração do Vidago Palace.
Embora nunca tenha acolhido os seus reais hóspedes, o Vidago Palace tornou-se um dos destinos favoritos da aristocracia portuguesa e europeia, tendo sido considerado o hotel mais luxuoso da Península Ibérica.
Relato publicado na altura pela "Ilustração Portuguesa”: "Havia, em cada andar, uma secção de banhos de imersão e duche. Além disso não há sala ou quarto, na enorme vastidão do edifício, que não tenha telefone, comunicando com a central, que fazia as ligações, com o pessoal da casa ou qualquer outra sala ou quarto.

Os telefones representando uma inovação em hotéis portugueses, constituem uma raridade mesmo em hotéis no estrangeiro”.
Numa das cozinhas vê-se um corpulento fogão de moderno fabrico, em que pode cozinhar-se para 500 pessoas, com caldeiras de pressão, que chegam para abastecer de água quente os banhos de todos os andares. O trem de cozinha, em cobre, é de 3000 quilos de peso”.
Em 1936, o Vidago Palace foi enriquecido com a abertura de um percurso de golfe de 9 buracos, projectado pelo famoso arquitecto escocês de campos de golfe Philip Mackenzie Ross. Graças à arquitectura notável do Palace, à paisagem luxuriante e às propriedades supostamente curativas das suas termas de água mineral, o Vidago Palace continuou a atrair visitantes, mesmo durante a Segunda Guerra Mundial, quando Portugal se manteve relativamente estável e neutral. A era do pós-guerra viu a fama do Vidago Palace aumentar com a chegada de famílias da alta sociedade ao resort nas décadas de 50 e 60 para desfrutarem de chás dançantes e de passeios no parque. Embora se mantivesse bem conhecido dos visitantes portugueses, o Vidago Palace foi perdendo o brilho com o decorrer do tempo e a sua reputação internacional de um dos grandes destinos termais do mundo foi-se permanecendo apenas na memória.
Agora, com um novo proprietário e uma nova gestão, a lenda do Vidago Palace renasceu.
100 anos após a sua inauguração, o Vidago Palace foi recuperado graças ao trabalho desenvolvido pelos premiados arquitectos de interiores José Pedro Lopes Vieira e Diogo Rosa Lã, e enriquecido com um requintado spa projectado pelo arquitecto reconhecido internacionalmente Álvaro Siza Vieira.
Juntos, reconstituíram uma era de esplendor através de uma meticulosa restauração complementada por um luxo moderno. Graças aos seus esforços, o Vidago Palace pode orgulhosamente reivindicar a sua posição de hotel europeu de luxo e de resort de golfe e termal de nível internacional.

Site oficial:

www.vidagopalace.com/pt/